Serverless, o futuro sem servidor — ou o presente?

Serverless - Flexa Cloud

Há algum tempo espera-se que o Serverless seja tendência e se torne mais importante para empresas dos mais variados portes e segmentos. 

O termo descreve uma arquitetura de software emergente onde os aplicativos são hospedados na nuvem pública, a fim de tornar mais fácil para os desenvolvedores compôr o código destinado a ser executado.

No futuro, Serverless pode se tornar tão central que as empresas não precisarão mais se preocupar com a infraestrutura, pois todo o ciclo de vida dependerá dos provedores de serviços em nuvem.

Sobre isso queremos te ajudar a refletir.

Confira, a seguir, o que os especialistas dizem sobre arquitetura sem servidor e como ela seguirá evoluindo cada vez mais!

Serverless: afinal, o que é isso?

Em primeiro lugar, é essencial definirmos o que uma arquitetura Serverless significa e implica.

Em linhas gerais, podemos definir Serverless como a manutenção de qualquer aplicativo em uma plataforma autosuficiente com dependências embutidas. Neste modelo, os clientes não precisam se preocupar com os recursos da máquina.

Além disso, é um padrão de desenvolvimento de software sem interação direta com o servidor. 

No entanto, sem servidor não significa que os aplicativos sejam executados exatamente sem um servidor. 

Pelo contrário, o servidor em nuvem de terceiros é usado para hospedar as aplicações. Portanto, não há necessidade de gerenciar hardware e software de servidor para hospedar o aplicativo. 

Basicamente, o provedor de hospedagem é responsável pela infraestrutura e tarefas operacionais. Isso significa que os desenvolvedores de aplicativos sem servidor não estão preocupados com planejamento de capacidade, configuração, manutenção, dimensionamento do contêiner, máquina virtual e servidor físico.

Por que o modelo Serverless está em ascensão

Serverless é um modelo em que você não precisa gerenciar nenhuma infraestrutura, mas seu host fará tudo isso por você.

Além disso, você obtém o poder de executar e executar qualquer coisa que precisar e sempre que precisar, em um nível ad hoc. Ou seja, você atribui a tarefa de execução e o provedor faz o restante da alocação de recursos, construção, execução, retorno de um status e, finalmente, desalocação do recurso.

Também é interessante destacar a importância da computação sem servidor. 

De fato, se você tiver apenas um software que deseja executar na nuvem como reação a algum evento externo e não quiser se preocupar com o provisionamento e a manutenção de servidores ou contêineres, poderá aproveitá-lo. 

Na prática, você terá que aderir a uma maneira específica de escrever e implantar seu código, mas o provedor de serviços de nuvem fornecerá a infraestrutura para executá-lo sem sua intervenção e liberá-lo após a conclusão do código.

Dois tipos de serviços atendidos pela arquitetura Serverless

Veja esses dois tipos de serviços que a arquitetura serverless atende:

  • Função como Serviço: este modelo simplesmente implanta seu código e o servidor o executa automaticamente. 

Nesse caso, os desenvolvedores não se preocupam com o ambiente de hospedagem. 

→ O AWS Lambda é um serviço popular neste sentido. 

  • Back-end como Serviço: este modelo ajuda a automatizar o desenvolvimento de back-end e gerenciar a infraestrutura de nuvem. Aqui o Frontend interage com o backend via API. 

Os recursos de Back-end como Serviço são: notificação, gerenciamento de usuários, autenticação, banco de dados escalável e API.

→ Um exemplo famoso é o AWS Amplify

Resumindo

Por que usar uma arquitetura serverless?

Após os desafios enfrentados pelas empresas durante o período mais crítico da pandemia, é interessante se perguntar o que a arquitetura Serverless pode trazer para um negócio e por que usá-la.

Na arquitetura serverless, você simplesmente precisa implantar os aplicativos em uma plataforma e a plataforma cuidará de todas as dependências. Portanto, é fácil de manusear, dimensionar e reverter qualquer aplicativo.

Ao usar uma arquitetura sem servidor, as empresas têm a possibilidade de manter a eficácia de seus aplicativos em alta, ao mesmo tempo em que escalam rapidamente seus serviços e aumentam seus clientes e produtividade.

Além disso, o Serverless pode ser usado em muitos hosts, como o AWS Lambda. Então, a arquitetura sem servidor é muito útil, pois as organizações não precisam de nenhuma sobrecarga de arquitetura, enquanto ainda executam o código necessário.

E mais: é econômico; a maioria dos hosts cobrará apenas pelo tempo de execução. Assim, em vez de pagar por servidores que estão lá cobrando dinheiro, você pode reduzir o custo de seu aplicativo apenas quando ele precisa ser executado. Por exemplo, se você tem um site de pequenas e médias empresas que não tem um tráfego insano, pode executá-lo por algumas centenas de reais por mês.

O que você achou da reflexão que trouxemos neste artigo? Conseguimos te mostrar por que Serverless é o futuro? Se precisar de ajuda, faça contato conosco!

Você também vai gostar do eBook que preparamos sobre computação sem servidor. Baixe agora mesmo!

eBook Computação sem Servidor
Clique para fazer download.