Segurança da Informação: quais os princípios desse conceito?

Muito se fala sobre proteção de dados no ambiente virtual. Para quem utiliza tecnologia no cotidiano do seu trabalho, este assunto é de extrema relevância. Afinal, é normal que as empresas invistam em proteção com medidas como antivírus e backup na nuvem. No entanto, poucos entendem de fato como esses serviços atuam e protegem seu trabalho.

Por este motivo, e para conseguir ser mais eficiente na sua implementação, é essencial aprender mais sobre Segurança da Informação. Você sabia, por exemplo, que a Segurança da Informação possui quatro princípios fundamentais? Esses pilares servem para guiar o setor e garantir a proteção completa dos dados. Continue lendo e entenda:

Os 4 princípios da Segurança da Informação

1. Disponibilidade

Este pilar está relacionado com a facilidade da obtenção da informação desejada. Todos os dados devem estar livres para quando o responsável desejar acessá-los. Quando se trabalha com um sistema de rede, é esta a característica que define se ela tem qualidade o bastante para atender esta demanda.

Suponha que você precisa fazer um relatório, mas não consegue carregar os arquivos necessários para isso ou não os encontra onde deveriam estar. Isto é uma falha de disponibilidade. Outro exemplo é quando queremos utilizar um site e ele não carrega como devia por problemas do próprio servidor. São obstáculos que bloqueiam o uso da informação que deveria estar disponível.

2. Integridade

Em outro exemplo, pense que acessou a página que queria e encontrou os arquivos que buscava. Só que eles estão diferentes de como tinha deixado. Neste caso, houve uma falha da integridade da informação. Ela acontece quando um conteúdo apresenta uma falha ou falta de atualização por algum erro ou foi indevidamente alterado por terceiros.

A integridade, assim, é o princípio que define que a informação está na mesma condição de quando foi armazenada inicialmente. Caso contrário, todo o conteúdo poderá estar comprometido e inutilizável. Ter um controle de integridade é garantir que não ocorram alterações inadequadas ou realizadas por pessoas não autorizadas a isto.

3. Confidencialidade

Para empresas que trabalham com informações sigilosas e vitais para seu ofício, limitar o acesso a elas é uma necessidade. A confidencialidade garante esta proteção para que nenhum dado privado seja roubado ou mesmo visto por outras pessoas além das responsáveis por ele.

Este princípio é conhecido mesmo por quem não sabe muito sobre Segurança da Informação. Afinal, uma vez que estamos todos conectados, temos informações particulares nossas pela rede. Não é incomum surgirem escândalos envolvendo falha de segurança ou ataques cibernéticos que vazam senhas e informações privadas.

4. Autenticidade

Por fim temos a autenticidade. É um princípio que está relacionado com a identificação dos indivíduos na rede ou em um sistema. Ele garante que a pessoa que produziu a informação ou que está tentando acessá-la é de fato quem diz que é.

Embora a autenticidade não tenha efeito sobre a informação em si, suas medidas de proteção ajudam a evitar a atuação de pessoas indesejadas. Além disso, também é uma forma de associar um conteúdo a pessoa que o criou. Caso a informação seja falsa ou perigosa, a autenticidade permite que se descubra o autor para responsabilizá-lo devidamente.

Possuir ferramentas de Segurança da Informação para proteger seus dados com base nos quatro princípios é essencial. A elo backup é uma solução em armazenamento na nuvem feita para preservar as informações de forma completa. Se tiver mais dúvidas sobre a segurança da cloud computing, confira também o site da Flexa Cloud.