Serverless Computing: o que é a computação sem servidor

Computacao sem servidor - Flexa Cloud

Serverless Computing, ou computação sem servidor, é um método de fornecimento de serviços de back-end baseado em como eles são utilizados. Nele, uma empresa que contrata um fornecedor sem servidor é cobrada com base no uso, não por uma quantidade fixa de largura de banda ou pelo número de servidores.

Na prática, estamos falando de uma tendência cada vez mais adotada pelas organizações — crescimento de 30% ao ano, segundo estudo da Witekio. E, portanto, é bastante aconselhável saber mais sobre essa abordagem.

Continue lendo para entender!

O que é Serverless Computing?

Serverless Computing surgiu como um novo paradigma para a implantação de aplicativos e serviços. Representa uma evolução dos modelos de programação em nuvem, abstrações e plataformas.

Uma empresa que usa serviços de back-end de um fornecedor sem servidor é cobrada com base na computação utilizada e não precisa reservar e pagar por uma quantidade fixa de largura de banda ou número de servidores. Isso porque o serviço pode ser dimensionado automaticamente quando necessário. 

Vale notar que, embora os serviços sejam chamados de “sem servidor”, os servidores físicos ainda são utilizados, mas os usuários não precisam estar cientes deles.

Nos primeiros dias da internet, qualquer pessoa que desejasse criar uma aplicação web precisava possuir o hardware físico para rodar um servidor, uma tarefa complicada e cara.

Mais tarde apareceu a computação em nuvem (Cloud Computing), em que um número fixo de servidores ou quantidades de espaço podiam ser alugados remotamente. 

Os desenvolvedores e as empresas que alugavam essas unidades fixas de espaço no servidor geralmente compravam espaço extra. Elas queriam garantir que um pico de tráfego ou de atividade não excedesse limites mensais e interrompesse aplicativos. Isso significa que boa parte do espaço de servidor pago pode ser desperdiçado. 

Para resolver o problema, os fornecedores de nuvem introduziram modelos com dimensionamento automático. No entanto, mesmo esse tipo de modelo poderia acabar saindo muito caro se ocorresse um pico de atividade indesejado, como um ataque DDoS.

A computação sem servidor permite a compra de serviços de back-end com base em um esquema flexível “pague pelo que usar”. É como migrar de um plano de dados de celular com limite fixo mensal para um que cobra apenas por cada byte de dados que é realmente usado.

Também é bom saber que o termo “sem servidor” não deve ser interpretado ipsis litteris, já que os servidores que fornecem esses serviços de back-end continuam existindo. O X da questão é que quem lida com todas as questões de espaço e infraestrutura é o fornecedor.

Quais são as vantagens do modelo Serverless Computing?

  • Custos mais baixos — a computação sem servidor geralmente é muito econômica, já que o modelo de serviços de back-end na nuvem dos provedores tradicionais (alocação de servidores) geralmente significa que o usuário acaba pagando pelo espaço não utilizado ou pelo tempo ocioso da CPU.
  • Escalabilidade simplificada — os desenvolvedores que usam arquitetura sem servidor não precisam se preocupar com as políticas de aumento da capacidade de seu código. O fornecedor sem servidor se encarrega de aumentar os serviços de acordo com a demanda.
  • Código de back-end simplificado — os desenvolvedores podem criar funções simples que rodam independentemente para executar uma única finalidade, como fazer uma chamada de API.
  • Retorno mais rápido — a arquitetura sem servidor pode reduzir significativamente o tempo de lançamento no mercado. Ao invés de demandar um processo complicado de implantação para implementar correções de bugs e novas funcionalidades, os desenvolvedores podem adicionar e modificar o código gradualmente.

Resumindo

Serverless Computing, a computação sem servidor, oferece uma série de vantagens sobre a infraestrutura tradicional baseada em nuvem ou centrada em servidores. 

Para muitos desenvolvedores, as arquiteturas sem servidor oferecem maior escalabilidade, maior flexibilidade e tempo de lançamento mais rápido, tudo isso a um custo reduzido. 

Com as arquiteturas sem servidor, os desenvolvedores não precisam se preocupar em comprar, provisionar e gerenciar servidores de back-end. Entretanto, a computação sem servidor não é uma solução mágica para todos os desenvolvedores de aplicativos web.

Que tal, você já conhecia o conceito de Serverless Computing? Para se aprofundar ainda mais no tema, baixe agora mesmo o eBook que acabamos de lançar!

Clique para fazer download.