Recuperação de desastres: entenda por que essa estratégia é fundamental para o seu negócio

recuperação de desastres

A recuperação de desastres faz parte do plano de continuidade de negócios das empresas. Embora a continuidade estabeleça controles para manter todos os aspectos dos negócios em funcionamento quando ocorre um desastre, essa estratégia tem forte concentração na Tecnologia da Informação (TI) nos sistemas que suportam as operações em casos de incêndio, incidentes naturais, entre outros eventos.

A importância da recuperação de desastres está se tornando cada vez mais um dos principais pontos da agenda dos executivos, especialmente porque os negócios dependem da tecnologia. 

Sobre isso vamos ajudá-lo a refletir neste artigo. Continue lendo para entender a importância de um plano de recuperação de desastres e como deve ser essa estratégia!

O que é um plano de recuperação de desastres

Do inglês Disaster Discovery, um plano de recuperação de desastre descreve cenários para retomar o trabalho rapidamente e reduzir as interrupções após um incidente. É, como já apontamos, uma parte importante do plano de continuidade de negócios e permite recuperação de TI suficiente e prevenção de perda de dados.

O benefício óbvio de ter um plano de recuperação de desastres é não paralisar as operações, independentemente das circunstâncias. Isso levando em consideração que cada hora em que o negócio não funciona pode gerar prejuízos — em muitas organizações, na casa dos milhões de reais.

Por mais que uma empresa possa minimizar os riscos, existem muitos desastres que não podem ser evitados. Eles podem ser naturais, como terremotos e inundações, e desastres causados ​​pelo homem, como falhas na infraestrutura, por exemplo. Parte-se do princípio de que um desastre não pode ser eliminado, mas pode ser reduzido ao mínimo.

Por outro lado, um plano de recuperação de desastre pode impedir também a perda da confiança dos clientes, resguardando a reputação da empresa diante de eventos que ela não pode impedir que aconteçam.

Como funciona e quais são os benefícios de um plano de recuperação de desastres

Confira, a seguir, um detalhamento maior das principais vantagens de ter um plano de recuperação de desastres.

Garantia de eficiência do negócio

Os planos de recuperação de desastres têm vários componentes. Os elementos mais importantes incluem:

  • medidas preventivas que reduzem o risco de perda de dados e interrupções da infraestrutura tecnológica;
  • medidas destinadas a identificar rapidamente eventos indesejados;
  • medidas corretivas que restauram dados perdidos e permitem que os processos de negócios sejam retomados após um desastre.

Para atingir esses objetivos, são realizados processos como:

  • execução periódica de análise de ameaças em potencial;
  • mantenimento dos sistemas de TI em ótimas condições 
  • busca de soluções inovadoras que garantam a continuidade dos negócios e se concentram na segurança da informação.

Atualizações pontuais e a opção por hardware e software mais inovadores podem economizar muito dinheiro para as organizações a longo prazo. 

Além disso, uma mudança ainda maior está sendo observada, com mais e mais organizações adotando um gerenciamento de dados baseado em nuvem, em vez de operações e armazenamento locais. Essa prática pode minimizar o custo da manutenção do arquivo morto e a criação de backups abrangentes.

Maior produtividade dos funcionários

Um plano de recuperação de desastre tem que ser executado pelas pessoas certas. Quando funções e responsabilidades específicas são atribuídas antecipadamente, a eficácia e a produtividade aumentam.

Em alguns casos, o planejamento de recuperação de desastres pode significar ter pelo menos duas pessoas capazes de lidar com a mesma tarefa. Isso pode ser incrivelmente benéficos a longo prazo. 

Quando vários funcionários são capazes de lidar com uma determinada tarefa, as organizações podem se beneficiar da tranquilidade relacionada à integridade geral da rede. Além disso, se alguém estiver de férias ou de licença médica, ainda haverá um indivíduo qualificado dentro da organização capaz de lidar com a respectiva tarefa.

Da mesma forma, a mesma regra de treinamento cruzado se aplica quando um funcionário sai da empresa. Esses são apenas alguns cenários que poderiam ser previstos e abordados em uma estratégia de planejamento de desastres.

Maior retenção de clientes

Hoje, os clientes esperam nada menos que perfeição e confiabilidade. Eles não perdoam em caso de falhas ou tempo de inatividade. Quando uma determinada empresa não consegue atender às suas expectativas, os consumidores simplesmente passam para outro fornecedor de produtos e/ou serviços.

O planejamento de recuperação de desastres permite que as empresas mantenham uma alta qualidade de serviço, independentemente das circunstâncias. A recuperação de um cliente antigo após um desastre de TI pode ser quase impossível — um efeito desastroso que muitas empresas experimentaram em primeira mão.

Em algumas indústrias, os clientes são fortemente afetados pelo tempo de inatividade. Isto é especialmente verdade para provedores de serviços B2B. A integridade dos seus negócios afetará a integridade das empresas clientes. Como resultado, uma reação em cadeia pode levar ao fracasso potencial de vários negócios.

Reduzir o risco de tempo de inatividade e perda de dados significa que seus clientes podem ter certeza de que receberão um serviço adequado mesmo após um desastre. Como resultado, investir no planejamento de recuperação de desastres é um dos imperativos quando se trata de retenção sustentável de clientes.

Uma melhor compreensão da escalabilidade

Uma das principais coisas que você precisará fazer ao planejar a recuperação de desastres é identificar soluções inovadoras. Tecnologias como armazenamento de dados e backups baseados em nuvem simplificam o processo de manutenção de arquivo morto, aumentam a eficácia dos backups e reduzem o custo da recuperação.

Como as opções de nuvem são facilmente escaláveis, elas oferecem mais flexibilidade do que a manutenção de um data center no local. Uma mudança pode ser concluída muito antes de ocorrer um desastre (se houver) e à medida que as demandas técnicas da empresa se adaptam, a solução de armazenamento também está sendo utilizada.

O plano da recuperação de desastres começa com uma pesquisa completa e uma comparação de possibilidades. As empresas que se envolvem em um processo tão estratégico podem descobrir rapidamente uma solução de armazenamento de dados que faz muito mais sentido do que a que está sendo utilizada atualmente e que pode ser ajustada em movimento.Sua empresa já conta com um plano de recuperação de desastres? Conheça agora as soluções da Flexa Cloud em Disaster Recovery e outros serviços de nuvem para ajudá-lo nessa missão!